9 dicas para o seu gato fazer as necessidades na caixinha. – SirDog

9 dicas para o seu gato fazer as necessidades na caixinha.

6 dicas para os pets na estação mais quente do ano.
4 de janeiro de 2017
ENTENDENDO O VERME DO CORAÇÃO!
6 de abril de 2017
Exibir tudo

Socorro! Meu gato faz as necessidades fora da caixa de areia!

Esse é um dos principais problemas comportamentais dos felinos domésticos e normalmente nada tem nada a ver com “malcriação” ou coisa do gênero. É apenas a demonstração de que algo não está legal ou que ele não está feliz por algum motivo. Mas fique atento, o caso aqui compreende urina e fezes em quantidade normal, mas fora do local certo, muito diferente da borrifação de urina e do comportamento de marcação de território.

Em primeiro lugar temos que entender os hábitos sanitários dos gatos, que são animais extremamente higiênicos e gostam de locais limpos. Aí você pensa: “Se é assim, por que ele está sujando minha casa?” mas é exatamente assim que ele consegue sinalizar à você que existe um problema!

Os gatos defecam e urinam nas caixas de areia e tendem a esconder seus dejetos para não deixar rastros, mesmo quando fora do lugar. Falo aqui dos casos em que o animal faz a eliminação em um local na horizontal, na quantidade normal e tenta esconder depois, como se estivesse fazendo na caixa, e não quando urina na vertical, por exemplo como fazem quando marcam território.
Os motivos possíveis para o problema são:
– O gato não gostou da areia nova;
– O animal não gostou do local para onde a caixa de areia foi levada;
– A caixa de areia está suja ou com areia muito saturada de urina;
– O gato foi “pego” enquanto usava a caixa de areia para qualquer procedimento doloroso ou para a realização de medicações dos quais ele não gosta;
– O animal tem dor durante a micção por problema crônico e por isso tem dificuldade de entrar na caixa de areia;
– O bichinho desenvolveu ansiedade de separação e só tem esse comportamento quando fica só por longos períodos ou logo após o retorno do proprietário, normalmente sobre roupas ou objetos do mesmo;
– Presença de outro gato dominante em casa onde há somente uma opção de caixa de areia, que está sendo bloqueada ou vigiada pelo gato dominante, impedindo a aproximação do dominado;
– Gatos com muito medo podem defecar ou urinar no local do esconderijo, de tanto medo que estão de sair do local, seja qual for o motivo.

Agora que você já percebeu que existem várias causas que podem indicar desconforto com o ambiente, é muito importante observar o animal para tentar identificar a causa e resolver o problema. E para isso, pode ser necessário um exame físico feito por um veterinário, somado à exames laboratoriais complementares para exclusão das doenças ou patologias que podem ser as causadoras do problema.
Depois da exclusão da possibilidade de dores, doenças intestinais ou urinárias podemos iniciar a correção comportamental, que pode incluir:

  1. Tornar mais atraente e convidativa a área onde se deseja a eliminação: áreas da casa com menos barulho e mais reservadas;
  2. Tornar menos convidativa à eliminação a área onde não se deseja a eliminação por parte do gato: levando-o e estimulando brincadeiras e bons momentos nesse local, assim como oferecer ou manter ração, brinquedos ou a “roupa de cama” do gato no local;
  3. Mudar o tipo de areia utilizada (ou voltar a utilizar o tipo antigo) e nos casos onde o gato procura usar pias e banheiras, uma ideia é tentar uma caixa sanitária sem areia;
  4. Deixar sempre a caixa de areia o mais limpa possível;
  5. Evitar limpar a caixa de areia com produtos que deixem cheiros (desinfetantes ou água sanitária). Usar no máximo água e sabão e, se for necessário algo a mais, use um eliminador de odores de animais;
  6. Aumentar o número de caixas de areia disponíveis (o ideal é ter uma caixa de areia a mais do que o número de gatos da casa, ou seja, tenho 3 gatos e para eles tenho 4 caixas de areia);
  7. Manter as caixas de areia acessíveis no ambiente: colocar a caixa onde o gato está usando de forma errada e mudar gradualmente para um local mais adequado para o dono, lentamente (em torno de 5 a 10 cm por dia) e que ela fique longe da comida e água (ninguém gosta de sentar na mesa em frente ao banheiro no restaurante, não é?);
  8. Manter as caixas de areia acessíveis à entrada fácil do gato: verifique se a caixa é baixa o suficiente para que um filhote ou um gato idoso consigam entrar sem grandes esforços procurar caixas de areia maiores (o ideal é que a caixa tenha 1,5 a 2 vezes o comprimento do animal);
  9. Gatos muito tímidos podem preferir caixas de areia fechadas. Para eles, existem opções prontas ou é possível fazer uma tampa com caixa de papelão, com altura suficiente para o bichinho ficar confortável lá dentro. Mas atenção! Essas caixas fechadas devem ser limpas com maior frequência para evitar odores insuportáveis dentro delas.

Importante: nunca seja agressivo com seu gato ou tente puni-lo de qualquer maneira, pois isso pode aumentar a ansiedade e fazer com que o problema piore, impedindo o aprendizado do comportamento desejado.

2 Comentários

  1. heel spurs disse:

    Merely on-line checking things out … love the photos! I attempt to discover by considering other photos, as well.

  2. We’re a group of volunteers and starting a new scheme in our community.
    Your website offered us with helpful information to work on. You have done an impressive activity and our whole group
    shall be grateful to you.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *